Como se preparar para a gravidez

Como se preparar para a gravidez

Como se preparar para a gravidez

A gravidez representa um ponto importante na vida de uma mulher, de um casal, de uma família. Deve ser cuidadosamente planeada, na mesma proporção que a responsabilidade que acarreta. Representa uma série de mudanças na vida e no corpo na mulher. Altera gostos, rotinas, preocupações, prioridades...

 

Do ponto de vista nutricional, há vários aspetos a ter em conta antes de conceber.

A saúde do feto e da mãe, depende do período pré concecional, bem como das 40 semanas de gestação.

Uma intervenção nutricional adequada reduz o risco de:

• Malformações no feto,

• Aborto espontâneo,

• Baixo peso à nascença,

• Parto pré-termo,

• Doenças no feto durante o resto da sua vida, tal como problemas de saúde da mãe desde este dia em diante.

 

Saiba como garantir a sua saúde e do seu filho.

 

Peso pré conceção

Vamos começar por uma das grandes preocupações da gravidez, o peso!

Se pensa em engravidar é importante que o seu peso esteja dentro dos parâmetros considerados adequados para uma mulher adulta.

Normalmente o IMC (Índice de Massa Corporal) está adequado entre os 18,5-24,99 kg/m2. Na fase pré conceção estes valores sofrem alteração para o intervalo compreendido entre os 19,8-26 kg/m2.

 

Exercício físico

A prática de exercício físico, como parte de um estilo de vida saudável, deve ser realizada pelo menos 2-3 vezes por semana com uma intensidade moderada, durante 30 minutos. Se não tem o hábito de praticar exercício com esta regularidade é uma boa altura para começar.

Pode optar por caminhadas, hidroginástica ou outros exercícios que goste de praticar. Os benefícios passam por ajudar a manter um peso saudável, melhorar o estado psicológico e de saúde em geral.

 

Suplementação alimentar

O ácido fólico é particularmente importante para a redução do risco de desenvolvimento de malformações do feto. Deve ser feita suplementação desta vitamina e aumentar o consumo de alimentos ricos neste micronutriente, como vegetais folhosos verde escuros, leguminosas, gema de ovo, cereais integrais.

 

A suplementação deve iniciar-se 3 meses antes da conceção e prolongar-se durante a gravidez. Deve verificar se não apresenta anemia e no caso de os valores estarem próximos do mínimo, deve ponderar a suplementação.

 

As necessidades de ferro aumentam drasticamente durante a gravidez e por esse motivo deve manter a suplementação.

 

Deve também aumentar o consumo dos alimentos ricos em ferro alimentos de origem animal, como carne, peixe, vísceras; as leguminosas, como soja, feijão, grão-de-bico; e os vegetais folhosos verde-escuro, nomeadamente brócolos, couve-galega, alface.

 

É importante que se submeta a exames para detetar possíveis carências nutricionais e tratar essas carências antes da gravidez.

 

Adquira hábitos alimentares saudáveis Durante a gravidez, pelas alterações hormonais e psicológicas, é difícil incutir hábitos novos (panorama que tende a piorar quando se trata de uma alimentação saudável). Por este motivo que é aconselhável que inicie essas mudanças o quanto antes.

 

Cada mulher é um organismo diferente, com as suas especificidades e com diferentes necessidades. Assim é aconselhável que a preparação para a conceção sejam acompanhada pelo seu obstetra/ginecologista e dietista/nutricionista.

 

Fontes: Escott-Stump S, Kathleen Mahan L. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. Saunders Elsevier; 2008; 12ªedição. Tabela portuguesa de composição dos alimentos- INSA Associação Portuguesa de Nutricionistas

:: ARTIGOS RECOMENDADOS PARA SI

 

ganharpesogravidez.jpg


oquecomeramaentacao.jpg


plano-alimentar-semanal.jpg