Letra A

Letra A

Letra A

 


A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Z



Ácido alfa-lipóico.
Composto existente em pequenas quantidades no organismo humano, com funções antioxidantes (protector celular) e na produção de energia, actuando como simulador de insulina na conversão da glicose em energia.


Ácido fólico.
Vitamina do complexo B, também denominada folato, folacina ou vitamina B9, é essencial para a formação de proteínas e de hemoglobina (glóbulos vermelhos). A sua carência pode originar anemia.

 

Ácido glutâmico.
Também designado de glutamato, é um aminoácido não-essencial importante para o sistema nervoso central. Actua como neurotransmissor, potenciando as funções de aprendizagem e memória.

 
Ácido hialurónico.
Substância presente nos fluídos das articulações, olhos e pele. Muito usado como suplemento anti-envelhecimento da pele, tem funções de manutenção da viscosidade e elasticidade dos tecidos.
 
Acido láctico.
Composto orgânico formado nos músculos na ausência de oxigénio, substituindo a glicose na conversão em energia para as células. A concentração excessiva resulta em acidose láctica.
 
Acidose láctica.
Condição orgânica caracterizada pela elevada concentração de ácido láctico nos tecidos, sobretudo musculares, em resultado de esforços intensos, resultando em sintomas como fadiga, dores musculares, cãibras ou náuseas.
 
Ácido linoleico conjugado.
Ver C.L.A.
 
Ácido pantoténico.
Vitamina do complexo B, também conhecida como vitamina B5 ou pantotenato, predominante na carne, vísceras, ovos, cereais e lácteos, com funções de produção de hormonas de stresse, do coenzima A e de anticorpos.
 
Ácido úrico.
Comporto orgânico resultado do metabolismo das purinas, eliminado pelo corpo humano através da urina. Níveis anormais no organismo são uma condição chamada de gota ou hiperuricémia.
 
Ácidos gordos.
Compostos orgânicos insolúveis em água e que integram a composição das matérias gordas naturais (lípidos). De acordo com a sua estrutura química, classificam-se em saturados e insaturados.
 
Ácidos gordos essenciais.
Ácidos gordos poli-insaturados, de origem vegetal, não produzidos pelo organismo, mas com funções vitais, pelo que tem de ser obtidos da alimentação, incluindo o ácido linolénico (ómega-3) e o ácido linoleico (ómega-6).
 
Ácido gordos insaturados.
Ácidos gordos mais comuns nas gorduras vegetais, sub-classificados em mono- e poli-insaturados, com propriedades anti-inflamatórias e de redução do colesterol total.
 
Ácidos gordos saturados.
Ácidos gordos mais comuns nas gorduras animais, cujo consumo esta associado ao aumento do colesterol-LDL.
 
Acufenos.
Também designado de tinnitus, é o sintoma auditivo caracterizado por zumbido ou apito frequente no(s) ouvido(s).
 
Aeróbio.
Diz-se de um processo químico de produção de energia que ocorre na presença de oxigénio, por oposição ao processo anaeróbio.
 
Ágar-ágar.
Também denominado ágar ou agarose, é um polissacarídeo natural gelatinoso extraído de algas vermelhas, com interesse nutricional como fibra dietética, pois não é digerido pelo organismo humano.
 
ALA.
Ácido alfa-linolénico, é um ácido gordo essencial do tipo ómega-3, fornecido pela dieta através do consumo de sementes, oleaginosas e seus óleos e associado à protecção cardiovascular.
 
Albumina.
Nome genérico de uma classe de proteínas de elevado valor biológico, presentes no soro sanguíneo, leite, ovos, músculos, bem como em certos vegetais . No sangue, é a principal proteína, sendo produzida no fígado.
 
Alcalino.
Que tem as propriedades básicas ou alcalinas, nomeadamente um pH superior a 7.
 
Alergia.
Hipersensibilidade adquirida pelo organismo relativamente a uma substância estranha (alergénio), seja polen, poeira, nutriente, medicamento ou microorganismo. Caracteriza-se por uma reacção imediata após a exposição ao alergénio, com sintomas de edema, eczema, urticária, febre, asma ou, mais grave, choque anafilático.
 
Alicina.
Substância natural existente no alho, que lhe dá o seu aroma característico, e que é o principal responsável pelas suas propriedades medicinais, nomeadamente as acções anti-inflamatória e anti-microbiana.
 
Anaeróbio.
Diz-se de um processo químico de produção de enrgia que ocorre na ausência de oxigénio, por oposição ao aeróbio.
 
Anti-histamínico.
Fármaco antagonista (que se opõe a) da histamina, substância libertada pelo organismo nos casos de alergia, entre outras acções.  É, normalmente, recomendado para o tratamento de alergias.
 
Anticorpo.
Proteína (glicoproteína) produzida por um tipo de glóbulos brancos (linfócitos B) em resposta à presença de uma susbstância estranha ao organismo (antigénio), fazendo parte de uma mecanismo de resposta imunitária (defesa) específico.
 
Antioxidantes.
Substâncias (vitaminas, minerais, enzimas, pigmentos ou outros compostos) capaz de inibir a oxidação de outras substâncias, prevenindo a sua danificação. São provenientes, sobretudo, da dieta, maioritariamente dos alimentos de origem vegetal, e protegem as células do organismo contra os danos oxidativos dos radicais livres.